voltar para página inicial

Mulher trabalhando no computador

Saiba o essencial sobre a energia solar e entenda por que ela caiu no gosto do Brasil

Saiba o essencial sobre a energia solar e entenda por que ela caiu no gosto do Brasil

Cada vez mais consumidores estão migrando para a energia solar. As vantagens de contar com uma fonte de energia limpa, confiável e mais barata têm conquistado milhões de adeptos no Brasil. Em janeiro de 2022, o país chegou à marca de 1 milhão de unidades consumidoras abastecidas pela luz solar.

É normal que quanto maior seja o número de pessoas interessadas na energia fotovoltaica, mais dúvidas surjam. Essa opção tem se popularizado rapidamente no Brasil, com crescimento na casa de dois dígitos a cada ano.

Apenas em geração distribuída, mercado em que a Insole atua, o crescimento é de 230% ao ano desde 2020, segundo a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica.

Este post traz uma série de respostas para dúvidas muito comuns.

Você vai conhecer as vantagens da energia solar na comparação com outras fontes; vai entender como funciona a instalação e manutenção do sistema; vai saber se é preciso fazer obras complicadas para migrar para a energia solar; vai conhecer aspectos da durabilidade dos equipamentos; e esclarecer até se a chuva de granizo pode estragar os painéis solares.

Saiba o essencial sobre a energia solar e entenda por que essa fonte caiu no gosto dos brasileiros.

 

1 – A energia solar é mais barata do que outras fontes?

 

A primeira coisa que você deve saber: a energia solar é a fonte de energia elétrica com o melhor custo-benefício no Brasil. Desde 2015, a conta de luz convencional tem subido mais do que o dobro da inflação. A bandeira vermelha em vigor – a mais cara, usada quando o nível dos reservatórios das hidrelétricas é considerado crítico – nunca esteve tão alta.

E é bom se preparar: em 2022 a previsão é de que a conta de luz aumente mais de 20%,  um aperto e tanto para o bolso. Esse reajuste já está “contratado”, independentemente do volume de chuvas no ano.

Mas é possível escapar dessa armadilha. A energia solar pode oferecer uma economia de até 95% na conta de luz. Isso é possível porque o sistema instalado em sua casa abastece a rede da distribuidora com o excesso de energia produzido ao longo do dia.

Com isso, o consumidor ganha créditos que geram os descontos na tarifa ao final do mês. Esses créditos podem ser usados em até 5 anos, conforme a Resolução da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). Quanto mais energia você “jogar” na rede da distribuidora, mais barata vai ficar a sua conta mensal.

O percentual de redução na conta de luz vai depender do tamanho da usina solar (capacidade), do consumo diário e de outros fatores como a própria incidência de radiação solar na sua região.

É bom lembrar: você não conseguirá zerar a conta de luz. Como a residência ou empresa está conectada à rede da distribuidora convencional, é cobrado um valor mínimo de uso, além da taxa de iluminação pública.

Ainda assim, a economia proporcionada pela energia solar será enorme!

 

2 – Quanto eu tenho que investir para migrar para a energia solar?

 

O preço de compra e instalação de uma usina solar fotovoltaica varia conforme a sua necessidade e a complexidade do projeto.

Há consumidores que querem 100% da casa abastecida com energia sola. Há empresários que desejam uma usina para atender parte da operação ou mesmo para um equipamento que consome muita eletricidade, por exemplo. A versatilidade da energia solar é enorme.

Geralmente, residências demandam sistemas menores, ao passo que empresas necessitam de projetos de maior potência. Na Insole, cada caso é analisado com todo o cuidado por nosso time de especialistas para que você escolha a melhor opção.

A primeira boa notícia é que a evolução tecnológica tem barateado a produção dos equipamentos, além de aumentar a eficiência e durabilidade dos painéis fotovoltaicos. Além disso, no final de 2021 o governo reduziu o imposto de importação de equipamentos, com painéis, inversores e baterias.

Por mais que a demanda esteja muito aquecida e o dólar esteja mais alto, hoje é mais barato migrar para a energia solar do que há 5 anos.

Outra boa notícia é que, na maioria dos casos, a instalação não exige quebradeira, você não vai precisar gastar com obras. Não é preciso fazer grandes adaptações, pois a ligação do sistema é feita no quadro de luz já existente, usando inclusive a fiação do imóvel.

Por fim, a cereja do bolo: em média o tempo de retorno do investimento de uma usina fotovoltaica residencial é de 4 a 5 anos no Brasil.

É ou não é um bom negócio? Outro incentivado ao consumidor é que o mercado brasileiro oferece diversas linhas de financiamento exclusivas para o setor de energia solar.

A Insole, por exemplo, trabalha com uma série de planos, carência para início do pagamento e um programa de cashback único no país.

Você migra para a energia solar sem precisar desembolsar grandes quantias, mantendo a capacidade de crédito e pagando o sistema quase sem perceber. O valor das parcelas mensais do financiamento pode ser igual ao que você gastava com a conta de luz.

Outro diferencial é que análise de crédito é rápida e simples, com a vantagem de não ser necessário um fiador, visto que usina solar adquirida funciona como garantia.

 

3 – Qual a durabilidade do sistema fotovoltaico?

 

Em média, a durabilidade do sistema fotovoltaico é de 25 anos, mas esse período pode ser muito maior, sendo que uma usina bem cuidada pode facilmente ultrapassar os 30 anos de uso.

Assim, a depender da forma de aquisição do sistema, você poderá aproveitar no mínimo 20 anos pagando quase nada de energia elétrica, além de contribuir para a sustentabilidade do planeta com uma fonte energética limpa e abundante, com baixíssima pegada de carbono.

É importante destacar que o sistema de energia solar não para de funcionar de um dia para outro, ele não vai te deixar na mão.

No entanto, com o passar dos anos, os painéis perdem eficiência. Em geral, perde-se de 0,7% a 3% de eficiência por ano de uso, sendo que a qualidade do produto e a manutenção adequada mandam muito nesse cálculo.

Uma dúvida muito comum quanto à durabilidade dos módulos solares é se eles são resistentes a granizo. Pode ficar tranquilo, os painéis são pensados para resistir a intempéries, fabricados em vidro temperado especial e outras soluções de segurança.

 

4 – Como é feita a manutenção do meu sistema de energia solar? Eu preciso contratar um profissional especializado?

 

O sistema fotovoltaico tem uma manutenção simples e barata, que deve ser feita entre 1 e 2 vezes por ano, normalmente.

A manutenção mais comum é a limpeza da superfície dos painéis solares com água e pano.  Outras partes do sistema, como o inversor, também devem averiguados com regularidade anual.

O aconselhável é que a manutenção elétrica e mecânica do sistema por uma equipa técnica qualificada. Equipamentos de segurança, ferramentas apropriadas e conhecimento sobre o trabalho vão garantir que tudo corra bem.

Claro, se por algum motivo os painéis se sujarem além da conta, caso de fezes de pássaros, folhagens ou fuligem em excesso, o equipamento vai merecer uma atenção maior.

A limpeza dos equipamentos é importante porque a sujeira faz com que eles percam eficiência, gerando menos energia do que o previsto.

Em média, anualmente, você gastará menos de 1% do valor da usina com manutenção.

Depois de verificar tudo e deixar os equipamentos em ordem, é hora de ganhar com a energia solar.

 

5 – Eu moro em apartamento e não tenho telhado para instalar os painéis. Ainda assim consigo migrar para a Insole?

 

Sim, a energia solar é acessível e está ao alcance de todos.

Caso não tenha um telhado próprio para instalação dos painéis solares, a Insole te ajuda: nossa equipe lhe dará todo o suporte para que você migre para a energia solar a partir de uma instalação remota.

É como se você estivesse produzindo a energia solar na sua casa, mas, na verdade, a fonte está localizada em outra unidade, gerando os mesmos créditos para abatimento na conta de luz.

 

6 – O sistema de energia solar produz energia em dias de chuvas?

 

Pode parecer estranho, mas a energia solar funciona até com chuva!

O sistema fotovoltaico trabalha convertendo a luz solar em energia elétrica. Para isso, ele usa o painel fotovoltaico. A eficiência dessa transformação depende da qualidade e capacidade dos equipamentos, mas também da intensidade da radiação de luz.

Se o dia for de céu aberto, o painel vai funcionar a plena capacidade e gerar mais energia. No entanto, mesmo em dias nublados ou chuvosos, a produção continua, embora com menor intensidade. Isso porque a incidência de luz é menor em função das nuvens.

No entanto, mesmo nessas condições, a luz do sol está presente, afinal, você continua a enxergar “o dia”, não é mesmo?

Essa situação é diferente quando falamos do período noturno. À noite, obviamente, a luz do sol não alcança os painéis. Assim, o sistema não produz energia nesse tempo e sua casa ou empresa é atendida pela eletricidade da distribuidora convencional ou por baterias que armazenam a energia produzida durante o dia.

Você se lembra que os créditos gerados pelo excedente produzido pela sua usina fotovoltaica podem ser usados em até 5 anos? É nessas horas que esse modelo se mostra vantajoso.

Em épocas de menor incidência solar ou em temporadas muito chuvosas, os créditos compensam a produção mais tímida do seu sistema, assim você continua pagando um valor bem mais baixo na conta de luz.

 

7 – Como eu ligo meu sistema de energia solar à rede da distribuidora?

 

Caso você venha para a Insole, não terá que se preocupar com isso. 

Os profissionais da empresa cuidam de todas as etapas do processo de migração e você só vai ser chamado em um momento: para ser avisado de que tudo está prontinho para ser usado!

Ligar o sistema à rede da distribuidora envolve trabalhos técnicos e burocráticos que são tratados com a máxima rapidez por profissionais especializados. O sistema só é validado após uma inspeção da distribuidora.

A instalação dos equipamentos é rápida, mas varia conforme o tamanho e a complexidade do projeto, entre outros fatores. Projetos residenciais mais simples podem ser executados em menos de uma semana, por exemplo.

Passada essa etapa, nada mais é necessário. Sua usina está apta a produzir energia limpa e contribuir para o seu bolso e para o planeta.

 

8 – Tenho energia solar instalada, mas vou mudar de residência. Como proceder?

 

Fique tranquilo, a energia solar não vai atrapalhar os seus planos de se mudar para a casa nova. A usina fotovoltaica pode ser levada para o novo endereço sem problema.

Uma informação importante: o sistema de energia solar é vinculado ao titular da conta de luz do imóvel. Caso não seja você, essa condição deve ser verificada antes de se iniciar os procedimentos de mudança para evitar qualquer dor de cabeça.

 

Chegou a hora de mudar

Entre em contato conosco e MUDE agora para a Insole.

Seja um franqueado Insole

Entre em contato para fazer parte de uma das franquias que mais cresce no Brasil.